Celina Leão assina pedido de reajuste de 18% no salário das forças policiais

 Aumento irá impactar PCDF, PMDF e CBMDF. Governadora em exercício do DF afirma que o Fundo Constitucional comporta a medida e é ela bem vista pelo governo federal


(crédito: Foto: Renato Alves/ Agência Brasília)

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), assinou, nesta terça-feira (28/2), a solicitação de reajuste salarial das forças de segurança do DF — policiais civis, militares e bombeiros.

A solicitação, que será enviada à Presidência da República, conta com uma exposição de motivos para o reajuste. Durante o pronunciamento, Celina disse que a proposta de reajuste dos policiais e bombeiros foi construída em conjunto com parlamentares e representantes das categorias. Além disso, afirmou que o Fundo Constitucional do DF (FCDF) comporta o ajuste de 18%.

“Tivemos um reajuste de 42% no Fundo Constitucional. Mas, o que podemos ter? Uma bolha que pode, no ano que vem, levar à queda de até 24%. Então, temos que dar reajustes que se mantenham com políticas conservadoras na prática de cálculos financeiros. Não quero ser a governadora em exercício que dá aumento e, no ano que vem, o FCDF não comporta e não sabemos de onde vamos tirar dinheiro”, explicou.

A parlamentar comentou que já teve um contato anterior com o governo federal sobre o reajuste e ele é visto com ”bons olhos”. “Não é nada novo, e se trata de algo que já havia sido enviado ao governo federal no ano passado. Falo como base aliada do governo passado, e foi uma pena não ter encaminhado o reajuste, porque os nossos policiais mereciam e merecem. Novamente, fazemos apelo ao governo federal que receba [a proposta de reajuste] com carinho”.

Segundo a análise técnica do Governo do DF, o aumento de 18% para os policiais civis, militares e bombeiros terá impacto anual de R$ 1.457.327.439,79. Em 2023, o FCDF tem verba de R$ 23 bilhões.

Após o encaminhamento da mensagem com pedido de reajuste, caberá à Presidência da República dar andamento ao aumento, caso queira. Como a segurança é paga pelo FCDF, com recursos da União, é preciso do aval do governo federal e do Congresso Nacional.

Sandro Avelar, secretário de Segurança Pública do DF, esteve presente e afirmou que as forças policiais do DF são as melhores do país. Segundo ele, os atos golpistas de 8 de janeiro “expuseram o DF às opiniões que, muitas vezes, não refletem o trabalho das corporações na história”

aulas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *