Ibaneis entrega à União proposta de reajuste salarial para a segurança

 Intenção do GDF é realizar o pagamento à categoria em uma parcela. Proposta deve ser analisada pela União devido ao Fundo Constitucional

O governador Ibaneis Rocha (MDB) encaminhou ao Governo Federal, nesta quinta-feira (17/11), a solicitação de recomposição salarial para as forças de segurança do Distrito Federal. A proposta inclui o Corpo de Bombeiros e as polícias Militar e Civil.

O documento foi entregue ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, e encaminhado para análise. A União cuida do Fundo Constitucional do DF (FCDF) — parte do orçamento responsável pelos pagamentos da segurança, educação e saúde.

Se aprovado, o aumento começará a valer no primeiro semestre de 2023. A mudança afetará mais de 20 mil bombeiros e policiais civis e militares, além dos aposentados. “Precisa tramitar pelo Planalto, Ministério da Justiça, Ministério da Economia, e depois é encaminhada ao Congresso Nacional”, explica o secretário de Segurança Pública do DF, Júlio Danilo. “Aprovada, começamos a pagar”, finaliza.

Após ser reeleito, Ibaneis afirmou que concederá reajuste salarial para todas as categorias de servidores.

Ibaneis anuncia reajuste de 18% para todas as categorias de servidores do DF

Questionado sobre como se dará esse pagamento ao funcionalismo, o titular do Palácio do Buriti explicou: “Pretendo trabalhar na faixa dos 18% [de reajuste] para todas as categorias, que é o colocado no âmbito federal. No caso da segurança, como existe o orçamento previsto no Fundo Constitucional, seria em uma só parcela. Dos demais servidores, vamos parcelar ao longo dos quatro anos do mandato, de modo que tenha acréscimo no salário de todos servidores”.

O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) afirma que a recomposição é uma demanda justa, tendo vista o histórico de defasagem salarial ao qual os cargos da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) têm sido submetidos há anos.

 “Somos gratos pela celeridade com que a proposta de reajuste vem sendo trabalhada após o período eleitoral e pelo apoio político ao nos reunir com diversas autoridades para tratar do pleito. Os 18% nos aproxima do objetivo final, que é a retomada da isonomia com a Polícia Federal”, destaca o presidente do Sinpol-DF, Enoque Venâncio.

Enoque esclarece que a categoria dos policiais civis do DF anseia – e continuará lutando – pela conquista da paridade com sua coirmã, a Polícia Federal. “Percorremos um longo caminho de articulação política e anseios da categoria para que chegássemos a este momento, mas a luta não acabou. Continuaremos em busca da nossa paridade legal e histórica”, finalizou.

aulas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *