O Thiago deu a ordem para executar as crianças", diz preso em depoimento; veja

 A versão contada por Horácio Carlos Ferreira Barbosa traz informações sobre como a cabeleireira Elizamar da Silva, 37; os filhos dela, Gabriel, 7, e o casal de gêmeos Rafael e Rafaela, 6; a sogra Renata Juliene Belchior, 52; e a cunhada dela, Gabriela Belchior, 25, teriam sido executadas


(crédito: Material cedido ao correio)

Um depoimento repleto de detalhes e crucial para as investigações sobre o desaparecimento de oito pessoas da mesma família no Distrito Federal. O Correio obteve acesso ao vídeo do interrogatório de Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49 anos, prestado na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), nessa terça-feira (17/1). A versão contada pelo suspeito traz informações sobre como a cabeleireira Elizamar da Silva, 37; os filhos dela, Gabriel, 7, e o casal de gêmeos Rafael e Rafaela, 6; a sogra Renata Juliene Belchior, 52; e a cunhada dela, Gabriela Belchior, 25, teriam sido executadas.

Horácio relata que todo a ação criminosa foi orquestrada por Marcos Antônio Lopes de Oliveira, 54 anos, e Thiago Belchior, 30. Pai e filho teriam contratado Horácio e o comparsa, Gideon Menezes, , — também preso — para executar os assassinatos , mediante o pagamento de R$ 100 mil.

O homem revela informações sobre todo o plano. Inicialmente, Elizamar teria sido atraída pelo marido Thiago para ir à casa dos pais dele, em um condomínio do Paranoá. A mulher saiu do salão onde era proprietária, na 307 Norte, junto aos três filhos, na noite de quinta-feira (12/1). Assim que chegou à residência, Horário assumiu a direção do carro da empresária. “No banco da frente, estava o Thiago. Atrás, estavam a Eliza e os três filhos. Só ela estava com os pés amarrados e vendada. Toda vez que a gente passava por um local suspeito, pedia para ela abaixar a cabeça”, confessou.

Horácio dirigiu o Clio preto até uma rodovia de Cristalina (GO) e contou com o apoio de um segundo veículo, um Scenic, conduzido por Gideon. “O Scenic saiu antes para comprar gasolina e o Gideon foi em um desses postos daqui perto (Paranoá) e comprou o galão”, diz Horácio. A versão coincide com as imagens das câmeras de segurança de um posto de combustível da região captadas pela polícia. Na filmagem, Gildeon chega no mesmo carro e, em menos de 10 minutos, compra o galão e vai embora.

Infarto

Os criminosos seguiram o plano original arquitetado por Thiago e Marcos, segundo Horácio. Desde o sequestro até o incêndio, o combinado era de abandonar o veículo e os corpos em Cristalina. “Chegamos lá, demos uma volta para dar um susto para fazer de conta que fosse um assalto ou sequestro, mas achamos viável cometer o crime”, alegou o preso.

No meio do caminho, Elizamar teria passado mal e infartado. A mulher estaria sangrando pela boca e morreu, contou Horácio. “Ficamos sem saber o que fazer. Foi quando o Thiago definiu que era para executar as crianças. O Thiago estrangulou o mais velho, eu, um dos gêmeos, e o Gideon, o outro.” Gildeon teria sido o responsável por atear fogo no veículo com os corpos dentro. Antes de incendiar o carro, os três colocaram Elizamar no banco do motorista, uma das crianças no banco do passageiro e as outras duas atrás.

Thiago, Horácio e Gideon retornaram no Scenic e, segundo o suspeito, ao voltar, Thiago ficou em uma estrada próxima à Cristalina.

Cativeiro

Ainda de acordo o depoimento do suspeito, Renata e Gabriela foram mantidas em cárcere privado dentro de uma casa localizada no Vale do Amanhecer, em Planaltina. As duas também teriam sido levadas de carro até uma via de Unaí (MG), estranguladas e carbonizadas.

A PCDF investiga, ainda, o desaparecimento da ex-mulher de Marcos, Cláudia, e da filha dos dois, Ana Beatriz. Uma ocorrência foi registrada na 2ª DP (Asa Norte). De acordo com os familiares, as duas estão sumidas desde sexta-feira

aulas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *