REGIÃO METROPOLITANA DE GOIÂNIA GANHA PRIMEIRA AGROFLORESTA DENTRO DA ÁREA URBANA

O objetivo é preservar dois olhos d’agua em Aparecida de Goiânia

A região metropolitana de Goiânia está prestes a receber uma novidade ambientalmente sustentável: sua primeira agrofloresta dentro da área urbana.

Essa técnica de reflorestamento, que combina espécies arbóreas com alimentícias, foi escolhida para proteger dois olhos d’água encontrados em uma área na Avenida São Paulo, em Aparecida de Goiânia, durante a construção de um condomínio.

Além de garantir a cobertura vegetal, a agrofloresta também irá produzir alimentos para serem consumidos pelos colaboradores durante as obras do condomínio e, posteriormente, pelos moradores.

A agrofloresta é uma técnica de reflorestamento que vem ganhando cada vez mais adesão dos especialistas ambientais na recuperação de áreas degradadas. Desenvolvida no Brasil desde os anos 1980, ela combina espécies arbóreas com culturas alimentícias, proporcionando a produção de alimentos enquanto as árvores crescem.

No caso de Aparecida de Goiânia, será implantada a primeira agrofloresta urbana, exatamente na Avenida São Paulo, onde está sendo desenvolvido o condomínio horizontal Parqville Figueira.

A decisão de incluir a agrofloresta no projeto se deu após os projetistas da empresa descobrirem dois olhos d’água, até então desconhecidos, durante suas prospecções técnicas e ambientais dentro da área. A CINQ Desenvolvimento Imobiliário, responsável pelo projeto, informou aos órgãos ambientais sobre a existência dessas nascentes.

Essa decisão de proteger os olhos d’água resultou na diminuição da quantidade de lotes a serem vendidos, uma vez que uma nascente precisa de uma área de preservação com raio de 100 metros.

Porém, segundo Eduardo Oliveira, diretor da CINQ Desenvolvimento Imobiliário, a preservação dessas nascentes é importante para todo o ecossistema e também atende ao desejo das pessoas de viverem mais próximas à natureza mesmo estando dentro da cidade.

A agrofloresta foi escolhida como técnica de reflorestamento por especialistas, pois a mistura das espécies é considerada a melhor forma de promover o desenvolvimento natural de uma floresta. Em simbiose, as espécies se desenvolvem com a biodiversidade contribuindo para o enriquecimento do solo. Além disso, a agrofloresta gera a produção de alimentos e traz outros benefícios.

O plantio da agrofloresta na região metropolitana de Goiânia irá combinar árvores frutíferas e de grande porte junto com hortaliças, mandioca, pimenta, tomate, banana, alfaces, rúculas, agrião, cenouras, beterrabas, couve-flor, brócolis e couves.

JNFBRASIL JORNALNOSSAFOLHADF

Jornal nossa folha DF

Noticias de Brasília e entorno sempre atualizadas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *