AGORA VAI

AGORA VAI

 

MINAS, GOIÁS E DISTRITO FEDERAL LANÇAM CHAMADA DE COMPRA PARA VIABILIZAR GASODUTO

 

Os três estados, assim, formalizam a demanda para tornar viável a construção de gasoduto do interior de São Paulo, passando pelo Triângulo Mineiro, Goiás e chegando ao Distrito Federal

 

 

O edital prevê a compra de até 9,4 milhões de metros cúbicos/dia de gás, sendo 3,5 milhões de metros cúbicos para Minas Gerais para viabilizar o gasoduto (Foto/Reprodução)

O edital prevê a compra de até 9,4 milhões de metros cúbicos/dia de gás, sendo 3,5 milhões de metros cúbicos para Minas Gerais para viabilizar o gasoduto (Foto/Reprodução)

 

 

Junto com as distribuidoras de gás canalizado de Goiás (Goiasgás) e do Distrito Federal (Cebgas), a Gasmig lançou nesta semana chamada pública para aquisição de gás natural. Os fornecedores interessados devem encaminhar as propostas à companhia até o dia 3 de junho.

 

Confira também: Gasmig planeja estender gasoduto do Centro-Oeste mineiro até o Triângulo

 

 

Possíveis investidores âncoras do gasoduto têm série de reuniões no governo federal

 

Planos da Gasmig podem contribuir para consolidar gasoduto vindo de SP

 

 

O objetivo da chamada pública é formalizar a demanda de consumo dos três estados para viabilizar a construção do gasoduto que sairá do interior de São Paulo para atendimento ao Triângulo Mineiro, Goiás e Brasília.

 

Em nota distribuída à imprensa, o presidente da Gasmig, Gilberto Valle, posicionou que a intenção com o procedimento é viabilizar o atendimento a importantes áreas do país que, atualmente, não têm acesso ao gás natural. “No Brasil, apenas 13% da população utiliza o gás natural como matriz energética, mas queremos ampliar este número. Temos grandes oportunidades no segmento”, manifestou em nota.

 

Conforme o edital, a previsão é a compra de até 9,4 milhões de metros cúbicos/dia. Desse volume, até 3,5 milhões de m³/dia são para o atendimento a Minas Gerais. Já 3 milhões de m³/dia são destinados ao mercado goiano e 2,9 milhões de m³/dia para atender o Distrito Federal.

 

O início de fornecimento está previsto para a partir janeiro de 2031.

 

No edital, é informado que as propostas deverão ser apresentadas por empresas habilitadas para oferecer gás, independentemente da origem. Entretanto, o texto cita nominalmente que o produto deve ser disponibilizado nos pontos de entrega indicados e atendidos pelo sistema de transporte da Transportadora de Gás do Brasil Central (TGBC).

 

Até o momento, a Gasmig não esclareceu se haveria impedimento para participação da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) no processo. A empresa está envolvida nas articulações com grupo responsável pelo projeto federal de interiorização do gás e já manifestou interesse na construção de duto do interior paulista até o Triângulo Mineiro, mas não tem ligação com a TGBC, citada no edital.

Jornal nossa folha

Noticias de Brasília e entorno sempre atualizadas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *