AGRICULTURA

AGRICULTURA

 

A CASA DA JABUTICABA PODE SER USADA NO TRATAMENTO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA

 

A casca da jabuticaba, muitas vezes descartada devido ao seu sabor adstringente, pode ser uma aliada valiosa no tratamento da obesidade e da síndrome metabólica. Um estudo recente, publicado na revista Nutrition Research, revelou resultados promissores.

 

A pesquisa, conduzida por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), demonstrou que o consumo diário de pelo menos 15 gramas da casca da jabuticaba melhorou, ao longo de cinco semanas, os níveis de inflamação e de glicose no sangue de indivíduos com síndrome metabólica e obesidade.

 

Segundo os pesquisadores, os compostos fenólicos e as fibras presentes na casca da jabuticaba têm o poder de modular o metabolismo da glicose, reduzindo a inflamação e melhorando o controle glicêmico. Essa descoberta abre novas perspectivas para o tratamento dessa condição de saúde.

 

A síndrome metabólica é uma combinação de fatores de risco, como obesidade, hipertensão, altos níveis de colesterol e resistência à insulina, que aumentam o risco de doenças cardiovasculares e diabetes. Portanto, a incorporação da casca da jabuticaba na dieta pode ser uma estratégia promissora para o manejo dessa síndrome.

 

É importante ressaltar que, embora os resultados sejam encorajadores, mais estudos são necessários para compreender melhor os mecanismos pelos quais a casca da jabuticaba exerce seus efeitos benéficos e para avaliar sua eficácia em uma amostra mais ampla de indivíduos.

 

Essa descoberta abre uma nova perspectiva no campo da agricultura e da nutrição, destacando o potencial de utilização de subprodutos, como a casca da jabuticaba, no desenvolvimento de estratégias terapêuticas para condições de saúde relacionadas à síndrome metabólica.

 

Por. Marcos Sena

Jornal nossa folha

Noticias de Brasília e entorno sempre atualizadas para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *